Agência de Metrologia recebe equipamento que irá aprimorar os trabalhos de fiscalização de cabos e fios elétricos

Instrumento proporcionará mais credibilidade às empresas e confiança aos consumidores
Presidente Rérison Castro assina Termo de Doação do equipamento juntamente com Fernando Bononi, do Sindicel – Brenda Ramos/Governo do Tocantins

Uma das frentes de atuação da Agência de Metrologia, Avaliação da Conformidade, Inovação e Tecnologia do Estado do Tocantins (AEM-TO), enquanto órgão delegado do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), é a verificação de produtos certificados -meio de se atestar que a mercadoria foi fabricada de forma a atender aos requisitos de uma Norma ou de um Regulamento Técnico. A certificaçãoéfeita por Organismos de Certificação Credenciados (OCC) no Sistema Brasileiro de Certificação.

No caso da certificação compulsória (obrigatória), que é determinada para produtos que coloquem, de alguma forma, a vida ou a saúde do consumidor em risco, a AEM atua na fiscalização, no momento da comercialização, verificando se ostentam a marca do Inmetro e se atendem aos requisitos.

Nesse sentido, o Inmetro e o Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos, Trefilação e Laminação de Metais Não-Ferrosos do Estado de São Paulo (Sindicel) têm atuado em parceria no combate às irregularidades na fabricação de cabos e fios elétricos, visando proporcionar mais segurança ao consumidor, evitar incêndios desnecessários e, também, os impactos que o material irregular acarreta no aumento do consumo de energia elétrica.

E, para aprimorar o trabalho de fiscalização e cabos elétricos no Tocantins, o Sindicel fez a doação de umMicrohmímetro, equipamento que tem a função de efetuar a medida das resistências dos disjuntores, chaves, bobinas dos motores e de outros aparelhos e permitirá vistoria apurada nos valores de resistência dos fios e cabos.

A solenidade de entrega do equipamento e assinatura da doação ocorreu nesta quarta, 17, na sede da Agência de Metrologia e contou com a presença do Presidente da AEM, Rérison Castro e do advogado da Sindicel, Fernando Bononi.

Melhoria técnica nas operações no Tocantins

O novo equipamento é uma ferramenta de trabalho que irá aprimorar ainda mais o serviço da área de Qualidade da Agência de Metrologia. A segurança é primordial no caso da instalação de fios e cabos elétricos e para que seu funcionamento seja correto, é necessário atender os requisitos exigidos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e pelo Inmetro, conforme a regulamentação da Portaria 640/2012, que dispõe sobre a certificação compulsória do material.

Conforme informação do Sindicel, atualmente, no Brasil, cerca de 70% das 256 marcas existentes de cabos e fios elétricos encontram-se com resistência elétrica acima das especificações técnicas.

Como o Microhmímetro é um equipamento portátil e de fácil manuseio, a equipe poderá acompanhar in loco nas empresas para as primeiras avaliações.

Segurança para o consumidor e credibilidade para quem comercializa

“Aprimorar a execução do trabalho fiscalizatório significa ofertar credibilidade às empresas que comercializam a mercadoria e proporcionar mais segurança ao consumidor usuário dos produtos”, pontua o presidente da AEM Rérison Castro.

O mercado irregular pode trazer inúmeros problemas, especialmente acidentes com incêndios. Produtos com resistência divergente do valor permitido pela legislação pode gerar comprometimento no funcionamento de aparelhos elétricos, aumento na conta de energia e superaquecimento dos fios que podem vir a proporcionar um incêndio.

“Estamos atuando para combater as irregularidades e evitar que a sociedade venha a ter problemas que podem ser evitados”, informa Fernando Bononi, representante do Sindicel.

Capacitação e troca de experiências

Além da solenidade de entrega doMicrohmímetro, os técnicos da Agência de Metrologia receberam uma capacitação para o uso do equipamento. Foram ministradas orientações teóricas e realizadas simulações práticas para a equipe aprender a utilizar o instrumento.

Também foram abordadas orientações sobre a etiquetagem dos produtos, no que se refere à presença do Selo Inmetro, e quais os principais itens a serem analisados. No caso dos cabos e fios elétricos, o aparelho observa a quantidade de cobre no fio e se está condizente com o valor descrito na embalagem.

Vale ressaltar que no caso de menos cobre e a presença de ferro nos fios pode vir a promover incêndios e curtos-circuitos.