Boas Festas!

Boas Festas!

Aumento de preço das baterias adiciona pressão aos custos de veículos elétricos

Como normalmente leva de sete a dez anos para abrir uma nova mina, muitos ingredientes de bateria podem ficar em falta por anos
Pontos de estrangulamento na cadeia de suprimentos de baterias devem ser resolvidos na segunda metade da década

O aumento dos preços dos metais que compõem as baterias de veículos elétricos encerrou um declínio de uma década que levou o custo dos veículos elétricos para perto dos movidos a gasolina. Com as vendas de veículos elétricos decolando e uma onda de novos modelos chegando ao mercado este ano, os aumentos de preço podem pesar no crescimento.

Desde 2010, os preços das baterias de íons de lítio caíram, em média, 90%, para cerca de US$ 130 por quilowatt-hora. O número mágico que torna os veículos elétricos competitivos com os veículos com motor de combustão interna é de aproximadamente US$ 100 por quilowatt-hora. Muitos esperavam que a indústria de baterias atingisse essa marca em 2024, uma meta que parece cada vez mais ilusória.

Custos mais baixos ajudaram a aumentar as vendas de veículos elétricos em 112% em 2021, para mais de 6,3 milhões de unidades em todo o mundo, em relação ao ano anterior, de acordo com a Benchmark Mineral Intelligence, que rastreia a cadeia global de suprimentos de baterias.

Agora, os preços estão subindo para os principais ingredientes das baterias. Os preços do cobalto aumentaram 119% de 1º de janeiro de 2020 até meados de janeiro de 2022, os de sulfato de níquel subiram 55% e os de carbonato de lítio cresceram 569%, de acordo com a Benchmark.

A maioria das grandes montadoras dos Estados Unidos e da Europa mudou seu foco para veículos elétricos nos últimos anos, provocando uma explosão na demanda que rapidamente ultrapassou a oferta. A China, que domina a cadeia de fornecimento de baterias e tem o maior mercado de veículos elétricos do mundo, também aumentou significativamente a produção dos veículos.

Como normalmente leva de sete a 10 anos para abrir uma nova mina, muitos materiais de bateria podem ficar em falta por anos.

Espera-se que o mercado de lítio tenha sua maior escassez já registrada em toneladas em 2022, em meio à crescente demanda, problemas trabalhistas e interrupções pela covid-19, segundo a Benchmark. As montadoras de veículos elétricos na China já começaram a aumentar os preços, com a BYD aumentando o preço de alguns modelos em mais de US$ 1.000, disse a Benchmark.

Alguns fatores podem mitigar a crise de oferta. As empresas de mineração podem expandir as operações atuais mais rapidamente do que lançar novos projetos. A reciclagem de baterias é um negócio em crescimento, fornecendo uma fonte de fornecimento em expansão. E novas químicas de bateria podem compensar a demanda por certos materiais, como cobalto e níquel.

Os pontos de estrangulamento na cadeia de suprimentos de baterias devem ser resolvidos na segunda metade da década, à medida que novos projetos de mineração entram em operação. E os preços dos veículos elétricos podem continuar caindo, apesar dos preços mais altos das commodities, em meio a uma competição acirrada por participação de mercado à medida que mais fabricantes de veículos se juntam à corrida.