Boas Festas!

Boas Festas!

Carro elétrico vai ficar mais barato - ao menos nos Estados Unidos

Embora os custos das baterias estejam aumentando, as empresas automobilísticas estão lançando veículos elétricos (EV, na sigla em inglês) mais acessíveis que devem ampliar seu apelo em relação a um grupo maior de compradores.
SUV Chevrolet Equinox terá preço inicial em torno de US$ 30.000 e um alcance por carga de 250 milhas (400 quilômetros)

O último anúncio veio na quinta-feira da General Motors: um pequeno SUV Chevrolet Equinox com um preço inicial em torno de US$ 30.000 e um alcance por carga de 250 milhas (400 quilômetros). É possível ter um alcance maior, de 500 quilômetros, se pagar mais.

A GM não divulgará o preço exato do Equinox EV até mais perto da data de venda, por volta desta mesma época no ano que vem. Mas o SUV ficará abaixo do valor médio de um EV vendido nos Estados Unidos, de cerca de US$ 65.000, de acordo com Edmunds.com.

Atingir um preço em torno de US$ 30.000 e um alcance por carga próximo a 500 quilômetros é a chave para fazer com que os motoristas abandonem os carros movidos a gasolina, dizem analistas do setor.

“É meio que o ponto ideal”, disse Ivan Drury, diretor de insights do Edmunds.com. “O preço pelo qual todos estão clamando.”

Analistas da indústria automobilística dizem que, se o Equinox tiver bastante espaço interno tanto para carga quanto para passageiros e um estilo semelhante aos pequenos SUVs movidos a gasolina, o carro deve ser um sucesso no segmento mais popular do setor automotivo dos EUA. Isso porque cerca de 20% de todos os veículos novos vendidos no país são SUVs compactos.

“É um veículo perfeito para perfis diferentes, seja de uma família pequena, seja de uma pessoa só”, disse Jeff Schuster, presidente de previsão global da LMC Automotive, uma empresa de consultoria da área de Detroit. “Você tem espaço para transportar coisas, mas é fácil de dirigir.”

É fato que um EV de US$ 30.000 ainda está um pouco acima do preço de um pequeno SUV movido a gasolina. O Toyota RAV4, o mais vendido no segmento e o veículo mais vendido nos EUA sem ser picape, tem preços a partir de US$ 28.000.

Mas já é uma mudança e tanto. Até os últimos anos, os veículos elétricos eram caros e destinados a compradores abastados. Já os que eram mais em conta tinham pequena autonomia. Por exemplo, uma versão básica do Model 3, da Tesla, o modelo de menor preço da marca de EV mais vendida nos EUA, começa em mais de US$ 48.000. Já um SUV Tesla Model X maior começa em US$ 120.000.

Os únicos EVs com preços iniciais abaixo de US$ 30.000 (incluindo frete) agora são versões do Nissan Leaf e do Chevrolet Bolt. Ambos são menores do que um típico SUV compacto movido a gasolina. O Mini Cooper Electric, o Mazda MX30 e o Hyundai Kona Electric estão na casa dos US$ 30.000, de acordo com Edmunds.

O Niro EV da Kia, o Ioniq 5 da Hyundai, a picape F-150 Lightning da Ford, o Volkswagen ID.4, o Kia EV6, o Toyota b24x, o Mustang Mach E da Ford, o Q4 e-tron da Audi, o Subaru Solterra, o Polestar 2 e o Tesla Model 3 tem preços iniciais na casa dos US$ 40.000.

A GM pode achar difícil manter o preço da Equinox em torno de US$ 30.000, em grande parte porque minerais como lítio, cobre, cobalto e níquel, que são componentes-chave das baterias, estão subindo rapidamente. Há um número finito de minas e uma demanda crescente à medida que quase todas as montadoras introduzem novos EVs.

Drury diz que, mesmo que a GM consiga manter o preço inicial da Equinox em torno de US$ 30.000, a demanda provavelmente será alta o suficiente para que a empresa construa principalmente versões com preços mais altos. E alguns revendedores estão marcando EVs além do preço de etiqueta da montadora devido à alta demanda.

No primeiro semestre do ano, as vendas de EVs nos EUA aumentaram 68% em relação ao mesmo período do ano passado, para quase 313.000.

Alguns EVs também podem ficar muito mais baratos nos EUA, com créditos fiscais federais a partir do próximo ano de até US$ 7.500 que fazem parte da Lei de Redução da Inflação. Mas cumprir os requisitos federais pode ser difícil.

Os veículos e baterias devem ser montados na América do Norte, e a nova lei estabelece requisitos de que minerais e peças de baterias devem vir do continente. A maioria dos minerais, como o lítio, um ingrediente-chave da bateria, agora é importada da China e de outros países.

Ao menos no que se refere à produção, o Equinox está dentro das regras americanas. Isso porque será produzido no México. Apesar de a GM não revelar onde a bateria será fabricada, recentemente anunciou joint venture com três fábricas nos EUA, incluindo uma que já está em operação em Warren, Ohio.

A partir daí, a GM trabalha para atender os demais critérios para obtenção do crédito tributário. “Estamos realmente trabalhando com as regras e os regulamentos agora”, disse Steve Majoros, vice-presidente de marketing da Chevrolet. “Achamos que tudo está se alinhando bem.”

Majoros deu a entender que pode levar alguns anos para atender todos os requisitos do governo para obter o crédito total, já que a GM assume mais controle de sua cadeia de suprimentos para peças de veículos elétricos.

O Equinox, disse Majoros, é mais longo, mais largo e um pouco mais baixo do que as versões a gasolina do mesmo veículo. A GM usou novos métodos de design de interiores para criar espaço para passageiros e cargas comparável aos do modelo a combustão, disse ele. A diferença de preço relativamente pequena entre os dois deve levar muitos clientes a considerar a compra do EV, disse ele.

“Ele faz um monte de coisas certas”, disse Majoros. “Então, quando isso acontece, o volume (de vendas) acontece.”

A CEO da GM, Mary Barra, disse que a empresa ultrapassará a Tesla como a maior vendedora de veículos elétricos do país em meados desta década. O Equinox EV é um passo para isso.

“Achamos que será um dos produtos que realmente ajudarão esse mercado a decolar”, disse Majoros.