Menu

Associados

BC não dá aval para 22% das instituições que pediram para ofertar Pix, como Alipay e Banco XP

Por twenty20photos, de envatoelements Por twenty20photos, de envatoelements

O Banco Central não deu aval para 218 instituições ofertarem o Pix, o que representa 22% do total que havia solicitado essa aprovação em junho, conforme dados divulgados pela autarquia nesta quinta-feira.

Segundo o BC, essas instituições não foram consideradas aptas para entrada em operação ou foram excluídas a pedido.

A Alipay Brasil Meios de Pagamento, por exemplo, estava entre as empresas em processo de adesão, mas não entrou na lista divulgada no final desta manhã. Alipay é a plataforma de pagamentos digitais do grupo chinês Alibaba.

O Banco XP (XP) S.A. também não consta entre os aprovados pelo BC, assim como a Paypal Brasil e o Banco A J Renner (LREN3) S.A.

O BC deu o sinal verde a 762 instituições, número que engloba bancos, financeiras, fintechs e instituições de pagamentos, entre outras empresas.

Em junho, o BC havia dito que 980 instituições financeiras haviam solicitado adesão para oferecer o Pix, que permitirá a realização de pagamentos 24 horas por dia, todos os dias do ano, a um custo operacional significativamente mais baixo que o de modalidades já consolidadas no mercado, como transferências do tipo TED ou DOC e pagamentos por cartões de crédito e débito.

O processo de adesão foi encerrado em 16 de outubro e será reaberto de forma permanente em 1º de dezembro, disse o BC.

“A quantidade e a diversidade das instituições que estão aptas a ofertar o Pix reforçam o caráter aberto e universal do arranjo de pagamento, evidenciam a grande competitividade que o Pix traz ao mercado e demonstram o forte engajamento dos diversos agentes para a adoção do Pix”, afirmou a autarquia em nota.

O início operacional pleno do Pix ocorrerá em 16 de novembro.

 

Fonte: Site Money Times

Pesquisa

Newsletter

Cadastre-se em nosso informativo e mantenha-se atualizado.

Associados