Menu

Associados

Faturamento do setor de mineração no Brasil cresce quase 30% no 3º tri para R$ 50,7 bi

Por Edwin_Butter, de envatoelements Por Edwin_Butter, de envatoelements

O faturamento da indústria de mineração no Brasil somou 50,7 bilhões de reais no terceiro trimestre, aumento de quase 30% ante os 39,2 bilhões de reais registrados no trimestre anterior, informou o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) nesta terça-feira.

No acumulado do ano até o final do terceiro trimestre, a receita do setor atingiu aproximadamente 126 bilhões de reais, com impulso da valorização cambial e também dos preços das commodities, segundo o Ibram, que não forneceu dados comparativos.

Mas, pelos resultados verificados até o momento, o faturamento da indústria de mineração do Brasil deverá superar com folga os 153 bilhões de reais registrados em todo o ano de 2019, com a China mantendo força nas importações de produtos brasileiros, segundo dados apresentados.

“Continuamos vendo a China de forma bastante sólida em termos de consumo, a Europa ainda tem alguns problemas, tem outro possível cenário relacionado à Covid-19, mas a China e outros países da Ásia são os principais importadores dos nossos produtos”, afirmou o presidente do conselho deliberativo do Ibram, Wilson Brumer, em teleconferência com jornalistas.

Segundo Ibram, o minério de ferro respondeu por cerca de 63% do faturamento no terceiro trimestre, com 32 bilhões de reais, seguido pelo ouro (13%, ou 6,6 bilhões de reais); cobre (6%, ou 3,2 bilhões de reais), calcário dolomítico (3%, ou 1,4 bilhão de reais); e bauxita (2%, ou 1,1 bilhão de reais); entre outros.

No terceiro trimestre de 2020 as maiores evoluções do faturamento em reais em relação ao segundo trimestre foram as do calcário dolomítico (54%); minério de ferro (37%); ouro e fosfato (22%, cada); cobre (6%). Já o faturamento da bauxita declinou em 17%.

O Pará, grande produtor de minério de ferro, detém a maior participação no faturamento da indústria mineral brasileira: no terceiro trimestre, respondeu por 43%, ou 21,6 bilhões de reais, com evolução de 29% em relação ao segundo trimestre.

Minas Gerais teve participação de 38% no faturamento nacional (ou 19 bilhões de reais), evoluindo 30% em comparação ao trimestre anterior.

 

Fonte: Site Money Times

Pesquisa

Newsletter

Cadastre-se em nosso informativo e mantenha-se atualizado.

Associados