Boas Festas!

Boas Festas!

FT: Apostas otimistas no cobre se desfazem com desaceleração do crescimento global

A China é o maior comprador de cobre do mundo, consumindo metade de toda a produção global. Seu claudicante mercado imobiliário está afetando a demanda
Image by PublicDomainPictures from Pixabay

O metal avermelhado é a chave para um mundo mais verde. O esforço pela neutralidade de carbono aumentará a demanda por cobre, que é usado em tudo que vai de fiação elétrica a chips. Ainda assim, o elemento é também um reflexo da atividade econômica. As perspectivas mais sombrias afetam o otimismo com o cobre. Os preços caíram um terço desde março.

A China é o maior comprador de cobre do mundo, consumindo metade de toda a produção global. Seu claudicante mercado imobiliário está afetando a demanda. As vendas de novas moradias são um dos principais indicadores da demanda por cobre. Isso se deve ao seu uso em utensílios domésticos, fiação elétrica e equipamentos de telecomunicações.

As perspectivas para o setor continuam piorando. As maiores incorporadoras imobiliárias do país informaram uma queda de 40% nas vendas de moradias em julho. No ano, as vendas caminham para cair quase um terço. Isso seria pior que a queda de 2008.

A demanda mais fraca está refletida no desempenho das ações de cobre da China. Os papéis das maiores empresas do país no setor – Jiangxi Copper, China Molybdenum e Yunnan Copper – caíram de forma constante no último ano, mais de 30%. A Aluminum Corporation of China Limited, uma das três maiores fabricantes de produtos de cobre da China, apesar de seu nome, acumula uma queda de 54% nos últimos 12 meses.

Os investidores que estão sofrendo perdas não ficarão consolados pelas especulações de um iminente aperto na oferta de cobre. Analistas acreditam que os preços quase triplicarão para mais de US$ 20.000 e tonelada métrica nos próximos três anos. Os estoques caíram aos patamares mais baixos em 15 anos em 2021. Na China, as vendas de veículos elétricos, que mais que dobraram este ano, vêm contribuindo para a demanda. Um carro elétrico usa 2,5 vezes mais cobre que um carro movido a gasolina.

O mercado apertado do cobre e seu papel na descarbonização irão, com o tempo, restabelecer a justificativa de investimento no metal. As ações de alguns fabricantes locais como a Jiangxi Copper, que vem sendo negociada a apenas cinco vezes as expectativas de lucros, começam a parecer atraentes aos pares globais. No entanto, uma recessão atingirá a demanda por produtos eletrônicos e carros elétricos. Isso sugere que o cobre deve cair ainda mais este ano.