Comissão de Defesa do Consumidor debate fraudes em fios elétricos

Cerca de 60% dos fios e cabos elétricos revendidos são irregulares, conforme o presidente do Ipem.
Presidente da Comissão, deputado Thiago Silva, Foto: Marcos Lopes

A Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), recebeu na última terça-feira (16) o presidente estadual do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem-MT), Bento Bezerra. Na reunião, presidida pelo deputado Thiago Silva (MDB), Bezerra apresentou informações para a sociedade sobre a qualidade dos fios elétricos revendidos no mercado em Mato Grosso.

Conforme o deputado Thiago Silva, o convite ao presidente do Ipem foi feito para que ele falasse sobre os produtos comercializados. A conta de energia da população tem aumentado significativamente e a fraude na produção de fios e cabos tem colocado em dificuldades o planejamento familiar dos mato-grossenses.

Durante sua explanação, Bento afirmou que cerca de 60% dos fios e cabos elétricos revendidos são irregulares e a instituição tem buscado fiscalizar empresas com objetivo de evitar ações fraudulentas no mercado.

“Geralmente a fraude ocorre quando a fabricante do fio ou cabo utiliza mais PVC ao invés do uso de cobre, o que pode ocasionar mais gasto de energia e consequentemente o aumento na conta de energia do consumidor”, disse Bento durante a Reunião da Comissão.

O deputado falou sobre as reclamações que tem recebido de diversos municípios do Estado sobre possíveis fraudes e o aumento do preço da energia elétrica. “Além de presidente desta comissão, também estou como vice-presidente da CPI da Energisa e temos recebido muitas reclamações sobre o valor da fatura de energia e pelo que percebemos pela explanação do presidente do Ipem, a má qualidade dos fios elétricos também causa impacto no valor da fatura. Iremos trabalhar para o Governo estruturar o IPEM que é um importante órgão de defesa do consumidor em Mato Grosso.”, declarou o deputado Thiago Silva (MDB).

Thiago Silva também afirmou que a Comissão está trabalhando para aprimorar uma nova legislação, com objetivo de evitar ações fraudulentas que impactam negativamente no bolso do cidadão mato-grossense.