Revendedoras, empreiteiras e construtoras em pelo menos nove estados compram fios elétricos de uma marca que está sendo investigada por fraude

No Espírito Santo, unidades de saúde tiveram que fechar e uma escola não pôde ser inaugurada porque usaram o material. A maior preocupação é que os fios podem causar curto-circuito e até incêndio.